Será que a gente combina?

Se o brigadeiro for feito com ingredientes puros e de qualidade ele vai bem até com aquele whisky escocês que a gente usa para decorar o bar

Se você acha que brigadeiro só faz par com Coca-Cola e Tubaína, dê a ele uma segunda chance na vida adulta. O sucesso ou fracasso de combinar doces e bebes, depende dos ingredientes que vão na panela. Se for um chocolate puro, com boa concentração de cacau e manteiga de qualidade, ele vai ficar menos doce e pode combinar com tudo, até mesmo com bebidas finas, como  vinhos de sobremesa, whisky e cervejas artesanais.  Embora muita gente complique, a regra da harmonização é simples e está ao alcance de qualquer paladar: o sabor do brigadeiro tem que melhorar o da bebida, e vice-versa.

Lembro que lá em casa a gente combinava comida e bebida com a mesma naturalidade que minha mãe combinava o sofá com a cortina. Era pastel com caldo de cana,  bolo nega maluca com leite gelado, cuca com chimarrão. A paridade de certas comidas era tão natural que ninguém se dava ao trabalho de escarafunchar as notas de um ou de outro prato para encontrar células de gosto quimicamente compatíveis. Se há aqui um conselho sobre combinar doces e bebes, ele é delicioso: prove muitos brigadeiros e drinques para descobrir, na boca, ou na panela, quem combina com quem.

Brigadeiro com rum, whisky e outros destilados

Arrisco dizer, do alto das minhas panelas, que brigadeiro vai bem com todas as bebidas destiladas – seja ao lado do prato ou na própria receita. Brigadeiro de rum, por exemplo. Ele já foi um clássico das festas infantis dos anos 1980. Avós abstêmias faziam várias bandejas dele em aniversários de crianças com muito menos de 18 anos e ninguém nunca foi preso. Isso porque, quando se adiciona qualquer bebida alcoólica na panela que está no fogo, o álcool evapora quase que completamente, deixando apenas o gostinho, sóbrio, dos extratos que compõem a bebida. Prove com whisky, conhaque, cachaça…

 Brigadeiro com vinho de sobremesa

Os vinhos que mais combinam com brigadeiro geralmente são os mesmos indicados para servir com chocolate: vinhos doces naturais ou fortificados. Eles tem alto teor alcoólico e textura encorpada, com sabores frutados. Na gôndola, procure pelas  uvas cabernet franc, cabernet sauvignon, grenache, malvoisie, merlot, moscato, ugni blanc e denominações Bannyls, Muscat de Mireval, Porto, Jerez, Madeira.

Brigadeiro com cachaça

Brigadeiro e cachaça falam a mesma língua e têm em comum o fato de só existirem no Brasil. Há basicamente dois tipos de cachaça: as comerciais, que são produzidas em larga escala, por método industrial, e as de alambique, incomparavelmente mais saborosas, produzidas artesanalmente em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em outras poucas regiões do país. Cada uma tem suas características próprias, por isso a dica é ir variando os rótulos na panela.

_mg_7435

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s