Do cacau ao brigadeiro

Para garantir a qualidade do doce que amamos, processamos nossas próprias amêndoas de cacau para fazer o chocolate que vai para a panela

Desde que abri a primeira loja do país especializada em brigadeiro, há quase dez anos, tenho defendido que o que define a qualidade do brigadeiro é o chocolate que vai na receita. Convencida disso, sempre botei na panela as melhores barras de chocolate as quais tinha acesso – aquelas que a maioria das pessoas não ousaria aproximar do fogão.

O que parecia ser uma excentricidade, para minha surpresa, acabou virando uma tendência, que deu origem a um novo segmento de mercado, voltado para um brigadeiro de paladar adulto, que na época batizei de brigadeiro gourmet: menos doce, preparado na hora, com chocolates puros em substituição ao achocolatado e ao granulado artificial. Comecei a Maria Brigadeiro usando chocolate belga e francês, que eram a melhores matérias-primas que chegavam no Brasil, mas meu objetivo sempre foi desenvolver me próprio chocolate artesanal para fazer meu brigadeiro.

Passei, então, a visitar fazendas de cacau na Bahia com o objetivo de conhecer mais sobre a amêndoa nacional. E foi por lá que conheci o cacau fino de aroma ou gourmet, que é o melhor de um determinado lote, produzido em pequena escala e destinado quase que totalmente ao mercado europeu. Essas amêndoas especiais recebem um beneficiamento extremamente cuidadoso – o cacau é colhido manualmente, selecionado imediatamente após a colheita, fermentado por até sete dias, seco lenta e uniformemente ao sol, selecionado novamente, ensacado e despachado.

Foi esse cacau, ainda desconhecido pela maioria das pessoas, que me inspirou a investir em uma pequena uma fábrica de chocolate artesanal, a primeira do país dedicada ao brigadeiro. Escolho pessoalmente as amêndoas de cacau que vão resultar no nosso brigadeiro. O próximo passo é torrá-las em baixa temperatura – para preservar os aromas originais do cacau – e monitorar cada passo do processo de produção do chocolate que vai para a panela, garantindo sua qualidade.

Para criar meu chocolate, busquei inspiração no brigadeiro tradicional, ao leite. Minha motivação foi criar um chocolate puro, aromático, intenso, e com pouco açúcar, que pudesse ser combinado com leite condensado sem ficar enjoativo.

Já usamos nosso próprio chocolate nos nossos brigadeiros há três anos e desde o ano passado disponibilizamos ele em duas versões exclusivas: em pó, para fazer brigadeiro em casa e em barras de 100g. Se a gente acredita que o chocolate é o segredo do bom brigadeiro, nada mais coerente do que produzi-lo em casa.

www.mariabrigadeiro.com.br

3 comentários em “Do cacau ao brigadeiro

  1. Juliana, atualmente sou dona de casa, amo cozinhar e você me inspira com toda a sua dedicação e cuidado!
    Muito obrigada!
    😀 ❤

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s