A vida é curta, pra se contentar com gelatina colorida

Brigadeiro em casa não era sobremesa, tive que usar a imaginação para transformá-lo em uma

Sempre me incomodou o fato de brigadeiro não ser sobremesa e eu só poder comer meu doce favorito em festas de aniversário. A solução foi inventar formas criativas de servi-lo, para convencer meus pais que ele podia ser mais elegante que a gelatina colorida do verso da lata de leite condensado, que reinava soberana na geladeira de casa.

Aos 10 anos, minha tática de guerrilha para lutar pelo direito de comer brigadeiro, era ler incansavelmente os livros de receita da minha mãe e substituir tudo que levava chocolate por brigadeiro. Quase tudo dava certo. Opa! Foi aí que tive o insight que me levou a trata-lo como doce de gente grande: entendi que chocolate e brigadeiro eram praticamente a mesma coisa para o paladar de muita gente – incluindo o meu, claro.

Daquelas experiências de substituição lá na infância, ficaram várias receitas, que hoje fazem parte do cardápio da Maria Brigadeiro. Uma delas é a torta de brigadeiro artesanal são duas texturas de brigadeiro – cremoso e enrolado – sobre uma massa crocante e amanteigada de amêndoa. A inspiração veio de uma tarte de chocolate. Substituí a ganache pelos brigadeiros, ajustei um ingrediente aqui e ali e voilá: a gelatina colorida finalmente perdeu seu espaço na geladeira para as minhas sobremesas de brigadeiro.

www.mariabrigadeiro.com.br

3 comentários em “A vida é curta, pra se contentar com gelatina colorida

  1. Aló !sou uma brasileira morando no Uruguai.
    Comencei fazendo brigadeiros para meus filhos cuando ja nao tive mais a minha avo …agora ja virou um emprendimento para trabalhar.Amo mesmo o blog da Maria Brigadeiro porque sinto que ainda estou no Brasil.Beijos enormes!!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Brigadeiro é tudo de maravilhoso mesmo! ❤
    Estive em sua loja no JK e me deliciei, soube também que está utilizando cacau da Bahia e aí sim fiquei muito mais orgulhosa de ti!
    Residi em Belém no Pará alguns anos atrás, onde conheci uma infinidade de opções de frutas e sabores para incrementar os brigadeiros. Algumas frutas exóticas, tais como: cupuaçú (uma geleia firme talvez); a raiz chamada priprioca (que tem um perfume sem fim e sabor e frescor que lembra a galanga / gengibre); havia também o fruto de uma palmeira (não me recordo o nome) chamado pupunha – os paraenses a cozinhavam em panela de pressão, retiravam a casca e apreciavam tomando um café preto, mas uma vez preparei um purê dessa massa como doce e achei-a interessante e também salgado.
    Ou seja, ainda terá muitas ideias para continuar inovando em seus excelentes brigadeiros!
    😀 ❤ (Y)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s