Ovo no brigadeiro?

Os primeiros brigadeiros da história levavam uma ou mais gemas na receita, entenda aqui por que botaram ovo no nosso doce favorito

Você já deve ter ouvido dizer que a avó de alguém faz brigadeiro com gema de ovo e que esse seria o segredo bem guardado do doce mais amado do Brasil. Minha avó acreditava tanto nisso que botava logo três gemas em uma única receita brigadeiro – haja colesterol.  E elas não podiam ser de outro lugar, senão do seu próprio galinheiro, ou seja, genuinamente caipiras. Continuar lendo “Ovo no brigadeiro?”

Desencontros virtuais

Sempre que me dá vontade de encontrar alguém pessoalmente me contenho preparando um brigadeiro

O mundo nunca teve tanta gente e uma comunicação tão rápida, no entanto, somos sete bilhões de pessoas que pouco se falam. Repare que ninguém mais se telefona, tudo agora é por “zap”. Quer terminar um casamento de 10 anos? Zap. Demitir aquele funcionário que trabalhou uma encarnação na empresa? Zap. Dizer que alguém morreu? Zap. Imagine que esses dias me peguei dando conselhos sentimentais e receita de bolo pelo zap. Logo eu, que me orgulho de ser da resistência analógica e mantenho em casa um telefone enorme com disco, fio e tudo mais. Continuar lendo “Desencontros virtuais”

O erro que virou acerto

Quando perder o ponto do brigadeiro nos faz achar outra receita

O telefone tocou. Era a tia Ivone cheia de assunto, para comentar o último capítulo da novela. Atendi na cozinha, mexendo, desajeitada, uma receita de brigadeiro tradicional, que seria meu presente de aniversário para uma colega da redação. Continuar lendo “O erro que virou acerto”

Em busca do chocolate perdido

Fui criança nos anos 80 e naquela década o chocolate tinha uma nota sublime: de infância.

Cresci uma chocólatra nostálgica, sempre em busca daquele paladar perdido. Sou tão saudosa daqueles tempos, que até coleciono, secretamente, embalagens de chocolates antigos.

Tudo começou numa tarde de sol, sem qualquer previsão de chuva, quando descobri meia dúzia de guarda-chuvas de chocolate – lembra dele? numa banca de doces no ponto de ônibus. A polícia passou recolhendo tudo e por pouco não me leva junto. A boa notícia é que deu tempo de colocar meu achado na bolsa e minha ficha continua limpa. Continuar lendo “Em busca do chocolate perdido”

Do cacau ao brigadeiro

Para garantir a qualidade do doce que amamos, processamos nossas próprias amêndoas de cacau para fazer o chocolate que vai para a panela

Desde que abri a primeira loja do país especializada em brigadeiro, há quase dez anos, tenho defendido que o que define a qualidade do brigadeiro é o chocolate que vai na receita. Convencida disso, sempre botei na panela as melhores barras de chocolate as quais tinha acesso – aquelas que a maioria das pessoas não ousaria aproximar do fogão. Continuar lendo “Do cacau ao brigadeiro”

Eu só quero chocolate

Não adianta vir com granulado industrial, é chocolate puro que a gente quer comer no brigadeiro

Embora todos nós tenhamos dele boas lembranças de infância, como sendo o melhor amigo do brigadeiro, é preciso dizer, agora que já somos adultos e fazemos terapia, que chocolate granulado não é chocolate, é um confeito industrial sabor chocolate. Seu processo de produção é até semelhante ao da fabricação de chocolate, mas os ingredientes são notoriamente inferiores. Enquanto chocolate puro leva sólidos de cacau (que é a amêndoa do cacau torrada e quebrada) e manteiga de cacau, o granulado convencional é feito com cacau em pó (que é um subproduto da amêndoa), gordura menos nobre e saudável e bastante açúcar. Continuar lendo “Eu só quero chocolate”

Arsenal do brigadeiro – itens que fazem a diferença

Veja quais utensílios e equipamentos não podem faltar no preparo de um bom brigadeiro.

A panela

Panela velha, tipo aquela de teflon que foi forçosamente aposentada na casa de praia, não faz brigadeiro bom. Aquela outra, de inox, carcomidinha, que sua mãe tem dó de jogar fora porque é de inox, tampouco é a mais indicada. Se a ideia é ter o melhor brigadeiro, escolha uma panela à altura: pesada, com fundo grosso, lustrosa… Continuar lendo “Arsenal do brigadeiro – itens que fazem a diferença”