Chocolate também é amigo da saúde

Composto por poderosos antioxidantes que previnem doenças crônicas e o envelhecimento precoce

Difícil começar esse texto sem cantarolar a música do Tim Maia: “Chocolate! Chocolate! Chocolate! Eu só quero chocolate, só quero chocolate”. Conhecido e desejado mundialmente, poucos são aqueles que resistem a essa tentação. Mas será que devemos resistir a ele ou ceder aos seus encantos? Continuar lendo “Chocolate também é amigo da saúde”

Do cacau ao brigadeiro

Para garantir a qualidade do doce que amamos, processamos nossas próprias amêndoas de cacau para fazer o chocolate que vai para a panela

Desde que abri a primeira loja do país especializada em brigadeiro, há quase dez anos, tenho defendido que o que define a qualidade do brigadeiro é o chocolate que vai na receita. Convencida disso, sempre botei na panela as melhores barras de chocolate as quais tinha acesso – aquelas que a maioria das pessoas não ousaria aproximar do fogão. Continuar lendo “Do cacau ao brigadeiro”

Eu só quero chocolate

Não adianta vir com granulado industrial, é chocolate puro que a gente quer comer no brigadeiro

Embora todos nós tenhamos dele boas lembranças de infância, como sendo o melhor amigo do brigadeiro, é preciso dizer, agora que já somos adultos e fazemos terapia, que chocolate granulado não é chocolate, é um confeito industrial sabor chocolate. Seu processo de produção é até semelhante ao da fabricação de chocolate, mas os ingredientes são notoriamente inferiores. Enquanto chocolate puro leva sólidos de cacau (que é a amêndoa do cacau torrada e quebrada) e manteiga de cacau, o granulado convencional é feito com cacau em pó (que é um subproduto da amêndoa), gordura menos nobre e saudável e bastante açúcar. Continuar lendo “Eu só quero chocolate”

Vote no brigadeiro que é bonito e solteiro

O brigadeiro, o doce, se popularizou na década de 1940 durante a campanha do brigadeiro Eduardo Gomes às eleições presidenciais

Nunca gostei de política, mas se tivesse vivido na década de 1940, teria votado feliz em um brigadeiro de nome Eduardo Gomes. Curiosamente, foi esse homem taciturno, com jeito de que nunca consolou uma dor de amor numa panela de brigadeiro quente, que condecorou com a distinta patente de brigadeiro um docinho de chocolate até então desconhecido, que perdia em popularidade até para o renegado olho de sogra. Continuar lendo “Vote no brigadeiro que é bonito e solteiro”